domingo, 26 de julho de 2015

AOS OLHOS DO PAI DA NOIVA - PARTE 2


Os convidados chegavam sorridentes e cheios de brilhos nos olhos, como se estivessem presenciando um conto de fadas, As crianças corriam para lá e para cá vestidos de pequenos adultos. Minha esposa segurava as lágrimas enquanto comentava com a família como sua garotinha havia crescido tão rápido. Os raios de sol se despediam aos poucos, fazendo um pequeno trilho dourado no gramado. A primeira estrela da noite já estava quase brilhando forte e todos se aconchegavam nas cadeiras a espera da noiva.
Entrei dentro do quiosque para buscar minha filha. Lá estava ela toda de branco, vestida como um anjo. E meus olhos se encheram de lágrimas. Ela me perguntou se estava bonita, e eu sorri para ela dizendo que não existe ninguém mais linda que ela.

- O homem que descordar disso é um tolo. – Eu lhe disse sorrindo.

Passei os dedos em seus cabelos longos e macios e apertei sua bochecha rosada. Dei um beijo em sua testa e completei:

– Você está iniciando uma nova fase de sua vida, e com ela virão muitas responsabilidades e desafios. Mas eu te desejo toda a felicidade do mundo para pular desse precipício que é o casamento.

Ela sorriu com os olhos e deu-me seu braço. Eu a levei ao altar enquanto a música tocava e ela tremia feliz ao meu lado. Naquele momento eu tive certeza que dá-la em casamento era algo certo e inevitável. Entreguei Sofia a Marcelo e sentei ao lado de minha esposa para ouvir a cerimônia.
Minha filha nunca havia sido muito religiosa, e por essa razão não quis que a cerimônia fosse feita por um religioso patrimonial. Ao invés disso, escolheu uma amiga da família para realizar a cerimônia e abençoar a união. Ela leu um trecho do livro favorito de Sofia e seguiu o roteiro como os três haviam combinado. Sofia leu seus votos de casamentos em voz alta.

-  Eu nunca sonhei em me casar, nunca fui esse tipo de garota. Mas você, Marcelo, me transformou no momento em que eu te vi pela primeira vez. E eu sei que vai continuar me transformando com o passar dos anos e eu vou agradecer por estar nessa aventura, que é viver ao seu lado. Obrigado por me tornar uma pessoa melhor a cada dia, e obrigado por ser o amor da minha vida.
Marcelo pegou as mãos de Sofia e as beijou, com lágrimas no rosto. Então ele também leu seus votos. 

- Não há Taj Mahal, Pirâmides ou Torre Eiffel que faça meus olhos brilharem mais do que quando eu te vejo acordar ao meu lado com seu rosto angelical e meigo. Não há nada no mundo que eu queira mais que você, Sofia. Você é a minha razão de viver, o bem mais precioso que posso possuir. E a partir de hoje, eu juro te fazer a pessoa mais feliz do mundo. Porque você é o meu mundo.

Aquele pequeno discurso me surpreendeu. Talvez com a idade, o dia a dia, as experiências e principalmente as derrotas, nós acabamos sendo surpreendidos pela inocência que um dia tivemos e por um erro próprio, exilamos. 
Mas naquele momento, tudo o que eu fiz foi apreciar sem vertigens o tamanho da inocência que estava presente aquele dia. Todos a minha volta acreditavam no amor, e não somente no amor, mas na sinceridade. Guardarei por toda a vida aquele sentimento de paz e compaixão na minha memória. 

E o que aconteceu com minha filha e seu esposo depois? 
Eles viveram felizes, mesmo com tantas dificuldades, nunca deixaram a inocência e o amor morrerem. 

4 comentários:

  1. Olá, muito bom seu blog. Tenho um onde coloco alguns poesias minhas, poderia dar uma olhada?
    http://wordsbyalonelyguy.blogspot.com.br

    ResponderExcluir